Compatilhar

Como construir uma cultura de dados e por que é importante para unificar a sua equipe?

Como construir uma cultura de dados e por que é importante para unificar a sua equipe?
Insight Sales

Redator

O mundo mudou radicalmente em 2020. Grandes empresas fecharam suas sedes físicas e muitos funcionários tiveram que se adaptar a uma forma de trabalho 100% digital e independente. O trabalho em equipe e a colaboração agora são feitos inteiramente por meio de telas, e organizações inteiras se tornaram forças de trabalho remotas.

Com isso, a maneira como compartilhamos e consumimos dados também precisou se transformar. A missão que vinha a passos lentos de transformar as empresas e garantir uma cultura de dados mais presente precisou ser acelerada, e o que antes se fazia em alguns anos, precisou ser modificado em poucos meses. Mas como impulsionar uma cultura de dados onde cada indivíduo tome melhores decisões e com mais embasamento?

É disso que vamos tratar nesse artigo!

O que é uma Cultura de Dados?

Criar uma cultura de dados é substituir o hábito da intuição, muito comum ainda entre gestores comerciais, por decisões baseadas em fatos derivados de dados, sejam eles números-chave mais simples como lucro ou receita, resultados de modelos analíticos mais avançados ou mesmo dados de produtividade.

Ou seja, o conceito de uma cultura empresarial mais orientada a dados trata essas informações como o principal recurso para gerar insights em todos os departamentos existentes da organização. Embora as empresas já tenham um certo olhar voltado para seus números, o aumento do uso dos dados em todas as decisões ocorre em um nível muito superior dentro de uma cultura baseada em dados.

Os princípios básicos para o estabelecimento de uma cultura de dados são:

  • o acesso facilitado aos dados
  • a qualidade e veracidade dos dados
  • o conhecimento metodológico sobre como analisar esses dados
  • as ferramentas apropriadas para preparar e analisar esses dados
  • a capacidade de análise e de insights a partir desses dados

O objetivo é construir uma estrutura cultural que garanta a todos os membros da organização - dos vendedores aos CEOs - que tomem decisões rápidas e tenham poder de tomada de decisão. Dito isso, é importante capacitar todos os funcionários para que possam usar ativamente os dados para aprimorar seu trabalho diário, tomando assim decisões mais assertivas, iniciativas mais eficazes e vantagens competitivas mais presentes no dia a dia.

Desafios na implementação da Cultura de Dados

A importância de uma cultura de dados é óbvia. Mas apesar dos inúmeros benefícios que oferece, tornar-se uma empresa orientada por dados não é uma tarefa tão simples.

Com a aumento do número de softwares no mercado muitas empresas já possuem um stack de ferramentas adequado. Porém, o problema começa com a forma que essas informações obtidas são lidas e utilizadas, muitas vezes de forma errônea e limitada para fins de tomada de decisão.

Muitas dessas empresas coletam e processam muitos dados, mas não confiam neles suficientemente para tomar ações de forma consistente, o que as distancia de um cenário de uma empresa verdadeiramente orientada a dados, pois essas informações não levam a lugar algum.

Mas o que de fato impede essas empresas de se adequarem a uma cultura de dados com sucesso?

1. Dados se restrigem ao setor de Business Intelligence

Empresários e gestores muitas vezes consideram a gestão dos dados como trabalho exclusivo do setor de Sales Operations e Business Intelligence. Ocorre também o cenário onde o departamento de TI não quer abrir mão do controle sobre os dados tão facilmente.

Porém, uma cultura de dados deve começar na base da empresa e envolver todos os membros da organização!

Dito isso, comece hoje mesmo a esmiuçar todas as ferramentas de dados contratadas, quais as informações que elas disponibilizam, e organize o que pode ser relevante para todos os departamentos.

Uma empresa onde apenas um setor tem acesso a essas informações definitivamente não está no caminho certo para uma cultura de dados.

2. Dados ainda não são vistos como ativos

O que distingue as empresas bem-sucedidas é a forma como desenvolveram a capacidade de gerenciar dados como um grande ativo na empresa.

Acontece que o ROI (retorno sobre o investimento) em ferramentas não é claro para a equipe por que os dados em si não levam automaticamente a um maior resultado no dia a dia desses funcionários.

O desafio então é conectar os insights das análises de dados com os problemas reais que a organização enfrenta a fim de melhorar o valor comercial da empresa no dia a dia do time.

Não existe análise de dados que gere de fato valor à uma empresa sem uma organização de um Funil de Vendas intuitivo e que disponibilize um fluxo funcional de informações para que os outros profissionais extraiam real valor através das estatística.

Para isso é necessária uma base técnica sólida, maneiras de controlar o manuseio desses dados com segurança, e a responsabilidade do funcionário pelo bom gerenciamento desses dados.

3. Os dados ainda não estão centralizados

Outro problema frequente é que os dados podem não estar centralizados a partir de integrações organizadas de sistemas (exemplos: integrações que ocorrem entre Planilha + Power BI ou via API do CRM + Power Bi ou entre Banco de Dados + CRM, etc). É o que chamamos de Single Source of Truth ou Fonte Única da Verdade.

Como consequência, podem se tornar inacessíveis para os funcionários que precisam deles para tomar decisões. Além disso, essa não centralização pode levar a uma provável crescente de erros humanos no manejo desses números.

Uma empresa com cultura de dados democratiza o acesso e consolida o caminho para que todos os membros da empresa saibam onde encontrá-los e de forma correta.

4. Baixa qualidade de dados coletados

Uma análise de dados que gere insights depende fortemente da qualidade desses dados, e muitas vezes o que é coletado não está no formato certo ou na qualidade exigida para o tipo de análise que está sendo realizada.

Acontece que os dados estão sempre mudando, afinal, eles não são estáticos. Você ainda possui o mesmo cargo ou as mesmas informações pessoais de anos atrás? Acredito que não. Dito isso, é importante manter os dados da sua empresa e dos clientes atualizados, caso contrário, você perderá tempo e recursos tentando entrar em contato com esses usuários. Uma pesquisa da Hubspot descobriu que os bancos de dados das empresas decaem em 22,5% ao ano!

Portanto, atualize seus softwares, implemente regras de importação de dados e desenvolva uma rotina de limpeza. Organização e atualização é a chave para uma cultura de dados!

Como unir as equipes a partir da Cultura de Dados?

Cultura de Dados

Afinal, como implementar uma Cultura de Dados que transforme a rotina da sua empresa, unifique os objetivos e modernize os processos internos?

Conforme os dados se consolidam como fonte principal de tomada de decisões para as organizações, é papel dos gestores que assumam a tarefa de promover a cultura e a mentalidade de dados internamente.

A seguir algumas dicas que te ajudarão na mentoria da sua equipe nesse caminho:

1. Tenha uma mentalidade data-driven

Em uma cultura de dados, os envolvidos priorizam dados sobre a intuição. Quando essa mentalidade é compartilhada por todos da empresa, ela cria uma discussão aberta onde as ideias levam à inovação. Porém, essa maneira de pensar deve começar pelo gestores e Heads das empresas.

Os dados devem ser vistos como uma fonte de crescimento pessoal e desenvolvimento de carreira, e quem deve repassar essa ideia para a equipes são os líderes, modificando assim o DNA interno de forma genuína, e não forçadamente.

Incentive o pensamento crítico e a promoção da tomada de decisão a partir de dados sempre que possível.

2. Garanta a democratização do acesso aos dados entre as equipes

A maioria dos problemas que são possíveis de se resolver com dados não se limita a uma única equipe ou segmento. Eles exigem dados de sistemas diferentes e intensa colaboração entre as setores.

A partir do momento que todas as equipes tem acesso aos mesmos números, e aos insights e objetivos que partem dessas informações, têm-se um propósito compartilhado de melhorar a organização para todos.

Essa ideia de compartilhamento desenvolve um senso maior de comunidade, e garante o espaço adequado para que o time possa exercer e ampliar suas habilidades unificando ainda mais a equipe, e garantindo um senso de propósito a partir desse movimento.

3. Melhore a educação de dados interna

A leitura correta de dados é sem dúvida a melhor forma de tomar melhores decisões de negócios. Dito isso, é preciso investir em treinamento interno para que as equipes possam ler corretamente essas informações.

Despertado o interesse da sua equipe, é hora de desafiá-los! Tenha paciência, e a medida que todas essas práticas se tornarem hábitos, as percepções certamente se modificarão e as pessoas naturalmente farão a associação dos dados como melhoria, sucesso e crescimento também pessoal. Mas isso deve vir de cima, e cada equipe deve ter um líder que perpetue essa ideia constantemente.

4. Escolha dados para mensurar com inteligência

Os líderes podem exercer um efeito poderoso sobre a adaptabilidade da cultura de dados interna, desta maneira é importante que eles escolham com inteligência quais métricas eles esperam que os funcionários analisem de fato.

O excesso de dados pode prejudicar o engajamento da sua equipe e atrapalhar no momento de colher insights sobre esses números, portanto saiba analisar e organizar o que de fato deve ser estudado, e organize esses acesso da maneira mais intuitiva possível.

A Insight Sales possui um dashboard acessível, que ajuda na compreensão dos dados com facilidade, garantindo aos colegas, parceiros ou clientes uma leitura rápida e fácil dos resultados, sem a necessidade de habilidades de programação e sem a rigidez dos softwares tradicionais.

Dados da Insight Sales

Continue amadurecendo a sua Cultura de Dados!

Desafios na Cultura de Dados

Uma boa cultura de dados nunca estará 100% finalizada, afinal, temos inovações surgindo a cada segundo!

Além disso, é preciso lembrar que coletar e armazenar dados é uma prática cara. Desta maneira, é preciso encarar que manter os dados, desde a atualização da política de privacidade, até a segurança dos mesmos é uma tarefa diária, onde todos devem estar envolvidos.

Portanto, garanta que os atuais e novos funcionários estejam sempre cientes desse fator, e o sucesso da sua Cultura de Dados terá um potencial de crescimento contínuo na sua empresa!

Compatilhar
distribuído por

Guia Gratuito Indicadores Comerciais

Baixe agora

Artigos relacionados: